Estado de Goiás
Pós-Graduação Stricto Sensu em Língua, Literatura e Interculturalidade

 

ESTUDOS DO PORTUGUÊS BRASILEIRO

Créditos: 04
Carga Horária: 60 horas

Ementa: Estudos de fenômenos linguísticos do português brasileiro em seus aspectos morfossintáticos, semânticos, pragmáticos, discursivos e suas inter-relações com ensino.

 

Bibliografia:
BECKNER, C. et alii. Language is a complex adaptive system: position paper. Language Learning 59: 1, p. 1-26, Dec. 2009.

BYBEE, J. Language as a complex adaptive system: the interaction of cognition, culture and use. In: BYBEE, J. Language, usage and cognition. Cambridge: CUP, 2010, p. 194-221.

_____. A functionalist approach to grammar and its evolution. Evolution of communication, v. 2, n. 2, 1998. p. 249-278.

BISPO, Edvaldo Balduino; OLIVEIRA, Mariângela Rios de (Org.). Orações relativas no português brasileiro: diferentes perspectivas. Niterói: Editora da UFF, 2014.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova Gramática do Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2010.

CROFT, W.; CRUSE, D. A. Cognitive Linguistics. Cambridge University Press, 2004.

FURTADO DA CUNHA, M. A.; OLIVEIRA, Mariângela Rios de; MARTELOTTA, Mário Eduardo. Linguística Funcional: teoria e prática. São Paulo: Parábola, 2015.

_____ (Org.) A gramática da oração: diferentes olhares. Natal: EDUFRN, 2015.

_____; BISPO, E. B. Relações sintático-semânticas da oração. In: ALOMANES, R.; BRAVIN, A. M. Práticas de ensino de português. São Paulo: Contexto, 2012, p. 143-164.

FUZER, Cristiane; CABRAL, Sara Regina Scotta Cabral. Introdução à gramática Sistêmico-funcional em Língua Portuguesa. São Paulo: Mercado das Letras, 2014. 

OLIVEIRA, Mariângela Rios de; ROSARIO, Ivo da Costa (Org.). Linguística Centrada no Uso: Teoria e Método. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

GIVÓN, T. A compreensão da gramática. Trad. de Maria Angélica Furtado da Cunha, Mário Eduardo Martelotta e Filipe Albani. Natal: EDUFRN, 2011, GOLDBERG, A. E. Patterns of experience in patterns of language. In: TOMASELLO, M. (Ed.). The new psychology of language. New Jersey: Lawrence Erlbaum, 1998. p. 203-217.

HALLIDAY, Michael. A. K. An introduction to functional grammar. London: Edward Arnold. [1985] 2004.

HOPPER, P. J. Emergent grammar. In: TOMASELLO, M. (Ed.). The new psychology of language. New Jersey: Lawrence Erlbaum, 1998. p. 155-175.

KATO, Mary A.; NASCIMENTO, Milton do (Org.). Gramática do Português Culto Falado no Brasil: a construção da sentença. São Paulo: Contexto, 2015.

KOCH, Ingedore G. Villaça (Org.). Gramática do português falado: desenvolvimentos. Campinas: UNICAMP, 2002. v. VI.

_____. JUBRAN, Célia Cândida Abreu Spinardi (Org.). Gramática do português falado: construção do texto falado. Campinas: UNICAMP, 20062. v. I.

MARTELOTTA. M. E. Mudança linguística: uma abordagem baseada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.

MIRANDA, Neusa Salim; SALOMÃO, Maria Margarida Martins (Org.). Construções do Português do Brasil: da gramática ao discurso. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

NEVES, Maria Helena de.  Gramática de Usos do Português. São Paulo: unesp, 2011.

PEZATTI, Erotilde Goreti (org.). Pesquisas em Gramática Funcional: descrição do português. São Paulo: UNESP, 2009. 
ROSA & SOUZA, Edson (Org.) Funcionalismo linguistico: análise e descrição. Saão Paulo: Contexto, 2012
_____. Funcionalismo linguístico: novas tendências teóricas. São Paulo: Contexto, 2012. 
SILVA, Camilo Rosa; MATOS, Denilson Pereira. Sintaxe do português: abordagens funcionalistas. João Pessoa: UFPB, 2011. 
TOMASELLO, M. Introduction: a cognitive-functional perspective on language structure. In: _________. (ed.). The new psychology of language: cognitive and functional approaches to language structure. New Jersey: LEA, 1998. p. vii-xxiii.